Festival Gravana

 

Festival Gravana

Este festival anual, existente desde 2000, é o maior evento cultural, musical e recreativo de São Tomé e Príncipe.

São três dias de festa, jogos, prémios e concertos com presença massiva de participantes de todas as idades e é realizado na Praça da Independência / Parque Popular da Cidade de S. Tomé.

Na actualidade, fruto de uma parceria entre o Governo Santomense e a empresa de telecomunicações CST, consubstanciada num acordo de cooperação firmado por 3 anos que configura uma parceria Público-Privada. Tem tido recentemente vários outros Patrocinadores e Parceiros: Cerveja Sagres, Câmara Distrital de Água Grande, Fundação Novo Futuro, Fundação da Criança e da Juventude, CACAU, MVC, INPG, O Pirata, Top International Engineering, Sol Tropical Group entre outros.

O programa do último Festival Gravana CST (2014) incluiu jogos inéditos para todas as idades (tiro ao alvo, poste escorregadio, escalada, planeta azul e recolha de lixo), exposições culturais, sorteios, grupos de dança, cantores nacionais e internacionais, discoteca no salão da UCCLA e prémios. Contou com a presença, entre outros, dos cantores Francis Boy, Master Jake, Leo Boca Copo, Haylton Dias e Os Vibrados.

Outras acções foram desenvolvidas em espaços culturais como a CACAU e o Arquivo Histórico – teatro – e de diversão nocturna como O Pirata e muitas actividades culturais e gastronómicas tiveram lugar nessa semana, que também incluiu a Biblioteca Nacional e o Museu Nacional. O Festival terminou com a realização de um concerto na Ilha do Príncipe.
Trata-se de uma iniciativa no quadro da “cultura de massas”, com abrangência de todos os públicos. Maioritariamente público jovem (grupo etário também largamente predominante no país). Na ordem dos 30/40.000 participantes-público.
Realiza-se anualmente nos meses de Julho e Agosto.

Tem a seguinte estrutura organizativa: Comissão Organizadora com 5 elementos – concertada entre Direcção-Geral da Cultura (DGC) e a empresa CST com 1 Equipa de Staff (produção) – na ordem dos 10 elementos. Para a produção e realização são contratadas diversas empresas, técnicos e profissionais que asseguram as montagens dos dispositivos (recintos, palcos, envolventes, som, iluminação, etc.), para além das equipas responsáveis pelas actividades paralelas. No conjunto, sem incluir pessoal de segurança, envolverá na ordem das 50 pessoas com algum tipo de remuneração.

Na componente artística mobiliza acima de 100 artistas em diversas categorias – a maioria dos quais com cachet.

Não dispõe de recursos materiais. Dispositivos viabilizados ou por cedências, ou por contratos ou por alugueres.

Modelo

2/3/4 músicos internacionais + artistas e grupos de referência sãotomenses + músicos por Distrito – inscrevem-se via Associação dos Músicos (cachets por categoria). CST assume as despesas com os músicos. DGC assume as despesas com os grupos tradicionais.

Mais-valias

Possibilidade de cruzamento das culturas de massas com as culturas tradicionais;

Programa multidisciplinar;

Oportunidades de internacionalização.